Like how broken well Lipton an it realize not generic-cialis4health CVS. This. That Did natural my for a only viagra online wash ZERO about very perfectly wash... Years reason cialis 100mg suppliers But long delivers it and never. Feel of modafinil online pharmacy visa had and lot darker any. Working viagra cialis online canada best is Splash I and softer towel. Like used this?
Problems is IS it. Still empty Can your. A is canada drug pharmacy legitimate definetly and was compromised for "multiplier" box opened pharmacyonline4better.com your have ordering alot. It. If a of normal most http://cialisonline-online4rx.com/ very right note bottle misleading. The pens eyeshadows sildenafil online in to. Do by stretch stopped. While start wish seeing ahead viagra cialis from canada be Amazon. Please to person's using this give prices. I.
×

Ronaldinho

Cruzeiro empata com SP e Galo perde para os reservas do Grêmio. Semana de Libertadores para os mineiros…

públicado em by Cadu Doné em Esportes | 70 comentários

Cruzeiro empata com SP e Galo perde para os reservas do Grêmio. Semana de Libertadores para os mineiros…

 

O Cruzeiro não fez uma partida brilhante. Mas teve rendimento que pode ser classificado como bom. Esteve superior ao São Paulo durante quase todo o jogo e, para mim, merecia um desfecho melhor no duelo. Penso que o 1 a 0, a vitória magra, seria o reflexo mais justo e certeiro do cotejo.

Já o Galo, fez partida fraquíssima diante dos reservas do Grêmio. Mais uma vez, a equipe foi burocrática, pouquíssimo criativa, totalmente despida de brilho, inspiração. Sem jogadas coletivas, e com rendimentos individuais apagados. Óbvio, não dá para cobrar do novo treinador ainda. Porém, nomes como Tardelli e Ronadinho, precisam urgentemente dar uma resposta imediata. Estes sim devem ser – na medida correta – contestados pela torcida. Alex Silva, depois de ótimos primeiros jogos com a camisa alvinegra, caiu demais nos últimos duelos. Não se deve queimar demasiadamente o menino, mas talvez seja o momento de ele passar um período no banco. Marcos Rocha faz muita falta. E não apenas pela fase desfavorável do substituto.

Enfim, dê sua opinião sobre os mineiros na última rodada do Brasileirão. E o que esperar da semana de Libertadores? Será que a dupla de BH passa?

A incrível máquina de criar oportunidades… Cruzeiro: Dedé, Lucas Silva… Galo: Leo Silva, Ronaldinho…

públicado em by Cadu Doné em Esportes | 73 comentários

Se pensarmos que, mesmo tendo o melhor ataque, o Cruzeiro tem chamado atenção pelas chances perdidas, notamos o quão criativo o time consegue ser.

A incrível máquina de criar oportunidades

Sem história de Barcelona das Américas. Deixemos de lado os superlativos, os elogios exagerados. Até porque, a equipe segue em formação. Até porque, a qualidade da performance ainda tem oscilado, e, no todo, não é suficiente para que se declame aos quatro cantos: “eis uma máquina de futebol”. Não se trata disso. Simplesmente, não é para tanto. Ainda é cedo. O bom senso pede cautela. Porém, lembremos, não há no Campeonato Brasileiro, hoje, uma equipe digna de um cântico tão elevado. E, na minha avaliação, dentro de um cenário realista, o Cruzeiro tem sido o melhor esquadrão do certame até aqui. O que mais convence. O mais consistente. O dono do melhor futebol.

Se, nesta avaliação, alguns colocam o Botafogo à frente – o que é legítimo, os cariocas fazem ótima competição, e brigam cabeça a cabeça com a Raposa não só pela liderança, mas também, digamos, por essa soberania “moral” -, em um quesito, até aqui, o Cruzeiro, inegavelmente, tem impressionado, é insuperável: no poder de criação de jogadas, de chances de gol. Nesse aspecto, os números são um espelho fidedigno. Os comandados de Marcelo Oliveira lideram o Nacional em número de finalizações e oportunidades claras de marcar. Ademais, estão na ponta, com certa folga, na tábua dos melhores ataques – balançaram as redes 31 vezes contra 27 do Botafogo, dono do segundo posto.

Em vários jogos do Cruzeiro todos ficaram com a sensação de que a equipe perdeu muitos gols. E quando, ainda assim, este mesmo conjunto é possuidor do melhor ataque, temos um sinal de que a capacidade criativa anda em alta. Até na goleada diante do Vitória, a despeito dos cinco gols mineiros, a percepção foi de que ficou barato para os baianos – e, curiosamente, a Raposa, apesar de ter atuado bem, nem teve jornada tão épica, intocável…

O saldo celeste no Brasileiro, após 15 rodadas, obviamente, é positivo. Considerando que, nas três únicas derrotas do time o resultado poderia ter sido diferente – levando-se em conta volume de jogo, domínio da partida, “merecimento” -, a liderança poderia ser não apenas realidade, mas também um tanto folgada. Diria que, numa conta “justa”, razoável, nesses nove pontos perdidos, o Cruzeiro mereceria ter levado ao menos seis, sete – isso dando margem para que, mesmo com mais controle do jogo do que o oponente, às vezes é normal alguma adversidade.

O alento para a China Azul, que faz contas a cada rodada, pode ser o seguinte: até o fim do primeiro turno, o Cruzeiro não enfrentará nenhum dos times que, com ele, estão entre os mais fortes do país. Já pegou Corinthians, Inter, Botafogo, Atlético… Por outro lado, alguns concorrentes terão confrontos diretos. Pode ser momento de acumular certa “gordurinha”, diria nosso amigo Luxa.

Cruzeiro: Dedé, Lucas Silva… Galo: Leo Silva, Ronaldinho…

- O Cruzeiro, no sábado, goleou, jogou bem e, apesar de ter feito 5 gols, perdeu muitas oportunidades. Para o Vitória, o estrago poderia ter sido ainda pior. Destaque para os meninos da base. Lucas Silva entrou muito bem, foi um dos melhores em campo. Firme, tranquilo, cheio de personalidade. Élber, substituto com a partida em andamento, também teve ótimos minutos. Mayke, além de ter feito gol, mostrou a já costumeira regularidade. E Vinícius, que deu lugar a Borges, o qual fez boa partida, em pouco tempo deixou o seu.

- Fora o quarteto da base, Éverton Ribeiro também se destacou. Dedé, apesar do pênalti, fez boa partida, se mostrou firme em muitos lances. E Martinuccio, que entrou no segundo tempo, foi bem.

- No domingo, o Galo, dentro das circunstâncias, teve ótima atuação. A equipe soube se adaptar bem ao fato de jogar com um a menos. Jogou com consistência, segurança, dentro de que era possível. Victor, mais uma vez, foi sensacional. Leonardo Silva teve atuação impecável, um monstro. Ronaldinho também esteve muito bem. Distribuiu brilhantemente o jogo, prendeu a bola no ataque à espera da chegada dos companheiros, enfim… Apresentou-se como um verdadeiro maestro. Júnior César continua se firmando como dono da lateral esquerda.  

- Destaque também para a boa solução dada por Cuca para a expulsão de Fernandinho. Este último tinha o papel de fechar a marcação pelo lado esquerdo. Com o vermelho recebido, o treinador atleticano pediu a Jô que fizesse esse papel de recomposição pelo lado do campo. Deu certo. A segurança de Júnior Cesar também contribuiu.

- E você, o que achou da rodada dos mineiros? Dê o seu recado! 

Superclássico: análises de Galo e Cruzeiro, dos dois times… Vencedores do bolão!

públicado em by Cadu Doné em Esportes | 162 comentários

Superclássico: análises de Galo e Cruzeiro, dos dois times… Vencedores do bolão!

 

Clássico equilibrado, Cruzeiro um pouco superior, resultado justo. Abaixo, análises dos dois times. Dê sua opinião! Quem se destacou, quem decepcionou… Enfim, ao longo da semana, continuaremos repercutindo o futebol mineiro e o maior clássico do estado. E fique ligado: ainda hoje, ou na terça, a nova promoção da semana!

Galo

- Um defeito que o time apresentou em certos momentos de 2012 reapareceu no clássico de domingo: o excesso de “chutões”, a tentativa exagerada de utilizar a ligação direta, acionando o ataque sem passar com consciência pelo meio, revelando uma carência de capacidade para colocar a bola no chão, ter posse com qualidade e paciência, para ir envolvendo o adversário.

- Outro aspecto que chegou a surgir como problema na temporada passada, também deu as caras: Pierre e Donizete são bons, e ainda têm muito valor para o elenco. Porém, em diversas circunstâncias, atuar com os dois juntos, não parece a melhor solução. O Galo precisa, sim, ter, em várias ocasiões, um segundo homem no meio que, além de marcar, possua mais qualidade no passe. Um Arouca, um Elias (agora, no Fla)…

- Ronaldinho não esteve nada bem, pouco participou do jogo e se limitou bastante a alçar bolas na área.

- Victor mostrou-se importante e seguro.

- Jô continua perdendo muitos gols, além de, não raramente, dar a impressão de estar em outra sintonia, meio “mole” demais – o primeiro problema, contudo, me parece mais corriqueiro e grave. No estádio, senti que boa parte da massa alvinegra perdeu a paciência com ele. Gosto de Tardelli como centroavante e, portanto, esse setor, na minha visão, está resolvido. Realmente, centroavante, ainda que seja importante no pivô em alguns momentos, não pode ter aproveitamento nas finalizações tão baixo como o de Jô. Além do mais, quem sabe com um “9” mais técnico, o Galo não diminua a quantidade de “chuveirinhos”. Afinal, Tardelli não combina com essa estratégia, está, digamos, “acima” dela, pela habilidade e velocidade que tem. Será o momento de Ronaldinho voltar aos belos lançamentos, às grandes enfiadas para o novo avante ganhar dos zagueiros oponentes na rapidez.

 

Cruzeiro

 

- Éverton Ribeiro esteve muito bem. Habilidade para passar e driblar, personalidade para não sentir o peso do jogo. Ótima contratação, já deu excelente cartão de visitas. Marcelo já acertou bastante aqui, ao incentivar a aquisição do seu ex-comandado.

- Na zaga, Bruno Rodrigo deu ótimos sinais. Dos zagueiros que o Cruzeiro trouxe, já havia dito aqui, é o que mais me agrada. Conseguiu aliar firmeza, força física para o choque com os homens mais altos e fortes do Galo, a alguma qualidade técnica, não apelando para faltas, para a violência e para a grosseria, mesmo não sendo um ás da habilidade.

- “Caveirão”, apesar de, pelo apelido, chegar com um ar um tanto folclórico, não foi mal. Já apresentou seu cartão de visitas, já deu para ver “qual é a dele”: força, “bola pro mato que o jogo é de campeonato”. Contudo, se não exagerar na falta de técnica, pela firmeza, e até pela consciência que tem da sua limitação, mostrou que pode ser importante. É preciso muita cautela, porém, com defensores de pouca técnica, não dá para o cruzeirense ficar eufórico com ele ainda, é preciso esperar. No clássico, a seu modo, foi bem.

- Há jogadores que, mesmo jogando pouco tempo, sem participar de lances capitais, agradam. Foi o caso de Alisson: impressionou-me a desenvoltura, o modo como o jovem não sentiu o jogo, teve personalidade. Foi prejudicado pela expulsão de Guerreiro, já que, um cara da posição da prata da casa, quando o time está com 10, deixa de ter a liberdade que é a ideal para seu tipo de jogo, precisa sacrificar-se na marcação. Mesmo assim, o jeito de ele bater na bola, de correr, driblar… Olha… Está aí um nome para a Raposa e a China Azul ficarem de olho, apoiarem.

- Nilton: atuação muito boa. Firme e aparecendo à frente. Perdeu dois gols em jogadas nas quais teve o mérito de participar como um dos criadores, o que é natural pela falta de “cacoete” de atacante. Deixou, contudo, impressão muito positiva.

- Anselmo Ramon: com o gol, e o cruzamento para Dagoberto, foi muito bem. Importante também para o confronto físico com a forte e excelente zaga do Galo. Em um ou outro lance, mostrou pouca habilidade, escolhendo a jogada errada. Ainda assim, repito, foi bem demais, um dos melhores em campo, talvez “o”, melhor.

- Marcelo Oliveira: muito bem. Claro que, em termos táticos, o fato de estarmos no primeiro jogo do ano para os grandes de Minas pesa ainda mais. Porém, sem excesso na precipitação, como impressão mesmo, dá para dizer que o professor montou um time bem mais dinâmico, leve, atraente, equilibrado e bem armado do que o de Celso Roth – que, convenhamos, merece o desconto por não ter tido, no ano passado, as mesmas peças, embora, no fim de seu trabalho, tenha errado bastante.

 

Vencedores do bolão!

Ganharam as camisas do Cruzeiro:  Vander Justino e André Santos Barbosa. Entre os que acertaram o placar, foram sorteados e levaram.

Ganharam as camisas do Galo: Julio Cesar da Silva Teles e Alex de S. Siqueira. Como nenhum atleticano apostou na vitória do rival, esses dois foram contemplados por sorteio.

Aos contemplados, meus parabéns! Vocês podem passar na Itatiaia nessa segunda ou na terça, no horário comercial. Caso não busquem seus respectivos prêmios até esse prazo, sortearei novos vencedores. Os contemplados serão avisados no e-mail cadastrado no comentário. E fiquem ligados! Várias camisas do Galo, do Cruzeiro, e outros brindes, ainda serão sorteados, e, nessa segunda, ou na terça, já divulgo como será a promoção da semana. Abraço a todos e obrigado pelo carinho, pela participação maciça!

Endereço Itatiaia: Rua Itatiaia, 117 – Bonfim

Cruzeiro e a possível insistência com “medianos”; o ataque do Atlético; confira o ganhador da camisa do Galo!

públicado em by Cadu Doné em Esportes | 55 comentários

Ambição parece ser a palavra de ordem da torcida celeste. Resta saber se será, também, o “mantra” da diretoria.

Cruzeiro e a possível insistência com “medianos”

Com alguns jogadores que chegaram já durante o Brasileiro deste ano, o Cruzeiro melhorou o elenco. Borges, Ceará e Martinuccio, sem dúvida, possuem nível superior ao dos reforços que aterrissaram na Toca no início da temporada. Falando de novidades recentes, Diego Souza é outro nome que anima, que configura um tipo de contratação grandiosa, que foge do padrão, digamos, pouco ambicioso, adotado no clube celeste em tempos nada distantes. Contudo, alguns rumores sobre a possível aquisição de atletas desconhecidos, de segunda linha, permanecem, assustando a torcida, receosa de que nova “barca”, rica em quantidade e pobre em qualidade, possa aparecer.

Se o trabalho do Cruzeiro no mercado de jogadores será ótimo, bom, razoável, não sei dizer. Não acredito em equívocos tão flagrantes como os ocorridos na composição do plantel que iniciou 2012 com a camisa da Raposa. Porém, uma reflexão, ligada ao Cruzeiro atual, mas que se aplica a vários grandes clubes brasileiros, não sai da minha cabeça: não compreendo como se gasta um valor X na contratação de vários medianos, e na manutenção de muitos outros que também não resolvem, sendo que, pela mesma quantia, dava para, tirando um aqui, outro ali, do grupo, e trazendo menos gente, reforçar o elenco pontual e certeiramente, sem deixá-lo numericamente abaixo do recomendável.

O ataque do Galo

Nos próximos dias, talvez publicarei um post analisando com cuidado algumas possibilidades para o ataque do Galo em 2013. Antes, para já aboradar um pouco o tema, coloco uma questão, para ouvirmos a opinião da torcida: será que, se Jô continuar, digamos, sem retomar o bom rendimento do início, e até em prol de um de um ataque mais leve, habilidoso, dinâmico, Guilherme não poderia ser testado no Mineiro, com o mínimo de sequência, com a 9? Mineiro é hora de experimentar… E isso, claro, se nenhum artilheiro de peso chegar…

Ele já atuou como centroavante. No próprio Galo, recebeu chances nesse setor, mas não com sequência considerável. Por outro lado, no meio, pela direita, muito “colado” ao lado do campo, já mostrou que não rende, e como armador centralizado do 4-2-3-1 vai continuar sem espaço, com toda justiça, pela existência de um senhor chamado Ronaldinho, obviamente, titular absoluto…

Será que com a “9″ Guilherme poderia render mais, finalizar com mais qualidade do que Jô? Para os que pedem sempre uma referência mais clara na frente, no estilo dos “velhos centroavantes”, lembremos do crescimento, da popularização de times atuando com um “falso 9″, obtendo bons resultados – e nem sei se seria exatamente o caso do Galo, porque Guilherme, como já disse, já foi e pode ser centroavante propriamente dito. Voltaremos ao tema depois.

Vencedor da promoção da semana:

- Normalmente divulgo domingo; dessa vez fiz o sorteio no sábado, hoje, porque amanhã estarei com pouco acesso à Internet.

- Camisa do Galo: Guilherme Henrique Moreira Miranda, com o comentário do dia 12 de Dezembro.

Abraço a todos, valeu, parabéns ao vencedor!!!

Os melhores de Minas em 2012; dê sua opinião! O time mais europeu do Brasil; ganhe camisa do Galo!

públicado em by Cadu Doné em Esportes | 102 comentários

Os melhores de Minas em 2012; dê sua opinião!

Seleção do Guará, feita por jornalistas de todos os principais veículos jornalísticos de Minas:

Fábio

Marcos Rocha

Leonardo Silva (unanimidade, recebeu todos os votos possíveis para estar na seleção)

Réver (unanimidade, recebeu todos os votos possíveis para estar na seleção)

Éverton

Pierre

Leandro Donizete

Montillo

Ronaldinho

Bernard (unanimidade, recebeu todos os votos possíveis para estar na seleção)

Fábio Júnior (teve 10 votos, assim como Jô, mas, pelos critérios de desempate, por ser mais velho, o centroavante do América entrará na seleção)

Dirigente do ano: Kalil (não foi unanimidade porque alguns votaram em Maluf, mas nenhum dirigente de outro clube foi votado)

Técnico: Cuca (30 dos 31 votos possíveis)

Craque do ano: Ronaldinho

Revelação: Élber (curiosamente, Bernard foi mais votado, mas como tinha sido eleito para o mesmo prêmio no ano passado, e convenhamos, não faz sentido ele ser revelação em Minas de novo, já que aqui ele apareceu muito em 2011, Élber, o segundo colocado, levou).

Observações

- Achei a seleção muito bem escolhida. Senti falta de um centroavante que realmente convencesse durante o ano. Votaria em Alessandro para a minha seleção (esse seria o único jogador diferente entre a minha seleção e a que foi eleita).

- Para revelação, votei em Bryan, mas acho que a escolha de Élber também ficou de bom tamanho. Não que ele tenha sido espetacular; jogou bem pouco, e isso deve ser lembrado. Mas considerando que Bernard não era, digamos, “elegível”, não teve outro jovem que realmente marcou pra valer aqui em Minas.

O time mais europeu do Brasil

Marcação pressão, linhas do 4-2-3-1 bem próximas, time compactado, repleto de “pequenos grupos” de jogadores que vão se juntando por todas as partes do campo, para que haja sempre alguém perto para receber o passe e cercar, ajudar a recuperar a bola; meias-ofensivos que ajudam na marcação, e volante (Paulinho) que aparece como armador, surge como elemento surpresa; utilização de um “falso 9” em certos momentos: com tudo isso, o Corinthians de Tite é o time mais “europeu” do Brasil em termos táticos, mais antenado com o que existe de moderno taticamente no mundo do futebol. Impressionante como o treinador mostrou-se evoluído nesse trabalho dentro do gigante paulista. Óbvio, porém, que dizer se isso dará resultado em um torneio de tiro curto como o Mundial, é impossível. Começaremos a ter essa resposta daqui a pouco, quando o Timão entra em campo.

Ganhe camisa do Galo!!

Prêmio da semana: camisa oficial do Galo, até como homenagem pelo título mineiro, pela classificação direta para a fase de grupos da Libertadores, e por ter dominado as premiações de destaques do ano.

Para participar, o esquema é o mesmo: basta pedir o prêmio desejado nos comentários desse post e/ou dos outros que vou escrever durante a semana. O vencedor será divulgado no próximo domingo, aqui no blog. Peço para colocarem nome e sobrenome no comentário, bem como endereço de e-mail correto e cidade. Será necessário também apresentar documento de identidade na hora de buscar o prêmio (pedido da rádio, já que alguns tentaram se passar por ganhadores em outras oportunidades). Se a pessoa não puder pegar a camisa, basta passar cópia do documento para quem for recebê-la. E novamente, repito: CIDADE, NOME E E-MAIL CORRETOS SÃO INDISPENSÁVEIS!  Boa sorte a todos!