Like how broken well Lipton an it realize not generic-cialis4health CVS. This. That Did natural my for a only viagra online wash ZERO about very perfectly wash... Years reason cialis 100mg suppliers But long delivers it and never. Feel of modafinil online pharmacy visa had and lot darker any. Working viagra cialis online canada best is Splash I and softer towel. Like used this?
Problems is IS it. Still empty Can your. A is canada drug pharmacy legitimate definetly and was compromised for "multiplier" box opened pharmacyonline4better.com your have ordering alot. It. If a of normal most http://cialisonline-online4rx.com/ very right note bottle misleading. The pens eyeshadows sildenafil online in to. Do by stretch stopped. While start wish seeing ahead viagra cialis from canada be Amazon. Please to person's using this give prices. I.
×

Clichês e mentiras sobre os Campeonatos Estaduais


Onde estaria o interesse do interior pelos “gigantes da capital”?


Clichês e mentiras sobre os Campeonatos Estaduais


Um dos principais argumentos de quem defende a continuidade dos Campeonatos Estaduais: “é preciso valorizar o futebol do interior!”; “as cidades pequenas hão de ser contempladas com o privilégio de receber partidas dos grandes da capital!”; “quando determinados municípios pequenos, pobres, longínquos teriam a honra de ver de pertinho um Thiago Neves, um Fred, os dois ‘Robinhos’?”. Esse tipo de fala pressupõe que nas cidades do interior de Minas, por exemplo, os habitantes estariam sedentos por cotejos de Cruzeiro e Atlético, que os duelos envolvendo estes gigantes e os representantes locais seriam grandes acontecimentos; que o interesse pelo evento, em si, seria no mínimo considerável, digno de nota. Mas o que pensar quando notamos que os estádios do interior, mesmo nos jogos em que Galo e Raposa estão sendo recebidos, permanecem vazios? Onde estaria o interesse, o alvoroço, o “parar a cidade” então decantado?


Tenho convicção – e já apresentei os motivos para isso em colunas anteriores – de que os altos valores dos ingressos cobrados neste processo injusto e estúpido de “elitização do futebol” são, em vários aspectos, o principal obstáculo para o torcedor comparecer às “Novas Arenas Padrão FIFA”, e consequentemente, razão central para bilheterias pífias, para as médias de público irrisórias de quase todos os grandes tupiniquins. Só que este tipo de análise, vale reforçar, é voltada apenas à realidade das equipes de maior tradição e, via de regra, da capital, salvo raras exceções. Óbvio que no interior os altos preços dos ingressos também são/seriam empecilhos. Talvez até maiores – poder aquisitivo médio inferior… O que digo aqui, portanto, não é que em boa medida os mesmos argumentos não se aplicariam à realidade dos municípios pequenos, e sim que, no debate público acerca das razões para as bilheterias diminutas no chamado “país do futebol”, não é costume incluir o interior. Que o futebol dos pequenos, por algumas peculiaridades, haveria de estar numa apreciação à parte. E aqui, especificamente, o ponto central seria: sim, os altos preços também afastam no interior; mas o que dizer dos públicos ridículos em jogos dos grandes nestes locais mesmo quando a entrada não é cara? Onde estaria o interesse gigantesco pelos bichos-papões da capital? Precisamos falar sobre isso. Rever certos discursos clichês. Afinal, nos últimos anos, em vários jogos envolvendo Atlético e Cruzeiro em cidades menores, mesmo quando o ingresso foi barato, ou pelo menos “aceitável”, “ok”, o público não foi minimamente considerável.


No frigir dos ovos, em meio a todas estas reflexões há um ponto que já desenvolvi em diferentes artigos – em outros contextos, entrelaçando-o a outros temas centrais –, de cunho sociológico e filosófico, mais complexo, e de difícil aceitação para as pessoas – por desmistificar “verdades” (mentirosas) altamente enraizadas no nosso país –, que não pode ficar de fora das apreciações arroladas e está altamente vinculado a qualquer discussão a respeito de baixos públicos no Brasil: o torcedor tupiniquim médio que aparenta, ou de fato é fanático por futebol, não o consome (em sentido amplo) da maneira que este suposto (ou real) interesse nos faria presumir. E, numa acepção ainda mais profunda, e que transcende totalmente o esporte bretão: o estereótipo do brasileiro como “povo feliz”, extrovertido, que gosta de sair, de rua, de entretenimento de maneira geral, precisa ser bastante relativizado. Há algo de pacato no nosso povo, de certo tipo de acomodação, preguiça, desinteresse, torpor, que se relaciona, sim, à dificuldade de encher eventos de toda ordem – não falo aqui só de esporte. Mais sobre isso em breve.

Compartilhe:
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Orkut
  • PDF
  • RSS
  • email
públicado em by Cadu Doné em Esportes

About Cadu Doné

Cadu Doné é jornalista e escritor. Publicou seu primeiro romance, “Um Filósofo no Ninho”, em 2012, que está disponível para venda nos links abaixo. Uma obra de filosofia e outro romance serão lançados em breve. No jornalismo, foi colunista de política, cultura e esporte da Rádio 98FM. Atualmente, escreve para os jornais Metro e Hoje em Dia e tem participação diária no programa “Os Donos da Bola” na TV Bandeirantes. Na Rádio Itatiaia faz parte da equipe de esportes como comentarista participando também do programa Bastidores e de outras atrações. Compre o livro "Um filósofo no ninho", com desconto, no site da Leitura, de BH: http://www.leitura.com/descricao.php?id=1692981 Compre o livro "Um filósofo no ninho", com desconto, no site da Travessa do Rio: http://www.travessa.com.br/Busca.aspx?d=1&cta=1&tq=Um%20fil%c3%b3sofo%20no%20ninho

389 Respostas para Clichês e mentiras sobre os Campeonatos Estaduais

  1. Carlos Leite

    FRASE DO DIA:

    O JUIZ RICARDO MARQUES RIBEIRO ESTÁ ADMINISTRANDO O JOGO, AO NÃO DAR UM CARTÃO AMARELO AO JOGADOR ELIAS DO MINEIRO DE VESPASIANO.

    comentarista de arbitragem Marcio Resende de Freitas

    obs: safadeza agora tem outro nome! kkkk Cidinho Bola Nossa fazendo escola?

  2. Carlos Leite

    isso é uma crise de sincerícidio?

    PABLO DE OLIVEIRA
    20 de fevereiro de 2017 às 09:59

    Como diria o Levir Culpi jogador tem que ter bons números, é o sexto jogo consecutivo do Cazares como Titular, nenhum gol, nenhuma assistência, sem cometários né!

    Tomara que seja pelo menos um bom banco.

    obs: foi contratado pra ser um bom banco? kkkk dia novo, piada nova!! kkkk esse tal de cachazares que “falaram aqui” (pioia jagger) que seria um crack, joga muito e ia ser vendido por milhões de euros??

    faiô!

  3. Herbert


    GGN logo

    POLÍTICA DE
    ANDRE ARAUJO
    Petrobras, a privatização branca, por André Araújo
    ENVIADO POR ANDRE ARAUJO SEG, 20/02/2017 – 17:57

    Petrobras, a privatização branca

    por André Araújo

    A Petrobras foi criada em 1953 como um projeto de País, após grande batalha política que mobilizou a população e o Congresso.

    O objetivo era conseguir autonomia em petróleo, setor que até então era dominado pelas importadoras e distribuidoras estrangeiras Esso, Shell, Texaco, Gulf e Atlantic, antes havia também a Anglo Mexican, que foi grande fornecedora de gasolina ao Brasil nos anos 30.

    O projeto foi portanto desde seu início estratégico e não financeiro, não havia ainda ideia da existência de grandes reservas de petróleo no País, a visão geral é a de que não havia jazidas importantes mas uma empresa estatal poderia ao menos fazer importação, a tancagem e o refino no País, que até então importava o combustível refinado, era o maior gasto em divisas de nossa balança de importação, sob controle exclusivo das “majors”.

    Ess DNA da Petrobras é histórico e parte da sua inspiração vinha da nacionalização do petróleo mexicano em 1938 pelo Presidente Lazaro Cardenas com a constituição da PEMEX, primeira estatal petrolífera do mundo.

    A Petrobras manteve esse papel estratégico durante toda sua história, reforçado no governo militar de 1964 quando se deu grande expansão através da construção de grandes refinarias, vasta rede de oleodutos, formação de uma frota de petroleiros, as primeiras incursões internacionais na América Latina e Oriente Médio, entrada na área petroquímica e especialmente pela pesquisa de petróleo no mar, todas realizações na época do regime militar, quando a Petrobras quadruplicou de tamanho, entrando em novos setores.

    Os militares, especialmente no Governo Geisel, atribuíram enorme importância à Petrobras, a ponto do próprio General Geisel ter sido presidente da empresa. Nesse período a Petrobras tornou-se também a maior cliente da indústria nacional de equipamentos, sendo indutora da criação de novas fábricas e produtos pela primeira vez produzidos no Brasil.

    A completa descaracterização do papel estratégico da Petrobras se deu no Governo FHC.

    A política econômica desse governo aderiu de corpo e alma ao chamado “Consenso de Washington” e aos canones neoliberais levados ao seu paroxismo, pensando-se em vender todas as estatais, ideia que o Presidente FHC mais tarimbado e experiente não aderiu em relação a três empresas simbolos, Petrobras, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, excluídas expressamente dos dois Planos de Desestatização, o primeiro do Governo Itamar e o segundo do próprio Governo FHC (Leis 8031/90 e 9491/97). O Governo FHC fez essas exclusões por evidentes razões políticas, haveria muita resistência e desgaste, além do que no caso da Petrobras a privatização seria politicamente impossível, teria que ser derrubada a Lei que criou a empresa e isso não passaria no Congresso da época. A Petrobras tem uma simbologia muito forte para o povo brasileiro, FHC resistiu sempre a essa ideia embora pressionado por forças dentro de seu governo. Creio que havia também o respeito à memória de seu tio, o General Felicissimo Cardoso, líder nacionalista do Exército e um dos chefes da campanha “O Petroleo é Nosso” . A familia militar dos Cardoso, descendente de um Marechal do Império e com dois Ministros da Guerra na República tem, portanto, vinculação histórica com a criação da Petrobras, que foi resultado de uma ampla campanha patriótica.

    A Petrobras não entrou nos planos de privatização mas chegou-se perto por via indireta, ao se abrir o capital para investidores estrangeiros e adotar padrões de companhia internacional de capital aberto, o que significava uma mudança de lado, de objetivos e de governança, abandono de seu papel estratégico dentro do qual foi fundada em 1953.

    O objetivo a partir de então não era mais de atender esse papel de Estado e sim o de aparesentar resultados aos acionistas nacionais e internacionais, especialmente a estes, que passaram a ser vistos como o futuro da empresa, agia-se pensando neles. A Petrobras seria mais uma multinacional de petróleo nos moldes da Shell do que uma empresa estatal.

    Há todavia uma incompatibilidade visceral entre uma companhia petrolífera que executa uma política de Estado, como todas as petroleiras estatais e uma empresa que visa atender ao mercado financeiro internacional, são dois papeis que não combinam e costumam ser antagônicos. Por essa razão a Petrobras é a unica grande petroleira estatal do mundo que tem ações na Bolsa de Nova York, até a comportada e organizada Noruega não abriu capital de sua petroleira , a STATOIL, que tem objetivos exclusivamente nacionais estratégicos.

    Ao listar a empresa na Bolsa de Nova York todo o compromisso com o Brasil foi deslocado para o compromisso com o mercado financeiro, razão pela qual o Governo FHC colocou à frente da empresa personagens vinculados a esse mercado, como Francisco Gross, diretor do banco de investimentos Morgan Stanley no Brasil, que não entendia nada de petróleo mas muito de mercado financeiro, já denotava o viés pró-mercado do Governo.

    Anterior a Gross, o Governo FHC tinha nomeado para presidente da Petrobras o frances Henri Phelippe Reichstul, cuja única familiaridade com petróleo era encher o tanque no posto.

    Certo ramos exigem tal volume de conhecimentos acumulados que a regra é preencher seus cargos de topo com experientes executivos após décadas de vivencia no setor. O petróleo é um desses ramos, os executivos principais da Exxon Mobil, da Shell, da BP, da Conoco, da Total, costumam ser pessoas formadas na empresa com trinta ou mais anos de carreira.

    Foi muito estranho o Governo FHC colocar executivos inteiramente alheios a petróleo no comando da Petrobras, o que denotava um sinal de desprezo pelo futuro da empresa.

    O Governo Lula trouxe novamente a Petrobras ao seu papel estratégico, embora cometesse muitos erros de gestão e o maior erro de todos foi não preservar a empresa do aparelhamento partidário que gerou o caso “petrolão”. Uma empresa do porte e das características da Petrobras jamais poderia ter diretores indicados por “bancadas estaduais” de tal partido, que designavam tipos inteiramente despreparados e mal intencionados para gerir uma enorme e complexa companhia. Mas, ao lado dos erros, a companhia manteve por todos esses anos uma visão estratégica de empresa integrada de petróleo em expansão.

    Agora, após o impeachment, os antigos privatistas e seu tradicional apoio na mídia conservadora, que foi contra a Petrobras desde sua criação, a Petrobras significava um projeto de Brasil desenvolvido a que esse círculo conservador tinha horror, eles sempre tiveram a ideia de um Brasil como coadjuvante do sistema internacional. Esses privatistas encontraram uma fórmula nova e sutil para privatizar a Petrobras, que não depende de derrubada da Lei de 1953, impossível politicamente e, ao contrário, é um método que pode ser executado silenciosamente, é a PRIVATIZAÇÃO BRANCA.

    Significa vender os ATIVOS da Petrobras invés de vender o controle acionário como se fez com as teles, a Vale, as elétricas. Retalhar as empresas e vender a grande distribuidora BR, uma das maiores do mundo pelo volume vendido, os oleodutos e gasodutos, as empresas de gás, como a Liquigás, já vendida, poços já em produção e áreas para exploração, a participação na Braskem, maior petroquímica da América Latina, as subsidiárias internacionais como a Petrobras Argentina, tudo está à venda e rapidamente, ao fim restará um saco vazio como a outrora poderosa Telebras, hoje um fantasma corporativo..

    Uma das “narrativas” usadas como razão da liquidação de ativos é a necessidade de pagar dividas da gestão anterior. Parece à distância boa razão, mas precisa ser analisada com lupa.

    A Petrobras tradicionalmente cresceu por endividamento e não por emissão de ações, seu fluxo de caixa é tão gigantesco que suporta alavancagem em alta escala. Ah, dirão, mas a dívida era tanta que havia risco de quebra. Esse risco foi remoto antes e agora porque o caixa da Petrobras sempre foi elevado, mesmo nas épocas de maior crise. Nunca houve ameaça de não pagamento ou não renovação de dívida a vencer que justificasse a liquidação apressada de ativos e venda de uma forma altamente discutível, negociação direta e fechada sem nenhuma transparência quanto ao valor. modelagem de venda e quanto ao impacto estratégico da alienação do ativo.

    Uma prova? Em dezembro do ano passado a Petrobras lançou uma emissão nova de bonds no valor de US$4 bilhões, houve “oversubscription” excesso de demanda do papel para US$20 bilhões, quer dizer havia compradores para 20 bilhões de dólares desses bônus, a Petrobras só vendeu US$4 bilhões. O que isso significa? Se a Petrobras estivesse em crise financeira real o mercado jamais teria apetite para cinco vezes o valor primário da emissão, não venderia nem esses US$4 bilhões, como não está em crise teve fila para comprar 5 vezes mais do que ela precisava. O risco Petrobras tem a garantia não formal mas implícita da República, sua acionista controladora. Assim como com os bonds do BNDES, o mercado percebe que jamais o governo brasileiro deixaria a Petrobras ir a quebra. As dívidas externas da Petrobras tem vencimentos bem distribuídos, as domésticas tem cobertura folgada da geração interna de caixa do grupo, a Petrobras sempre teve ofertas de linhas de créditos para suas necessidades porque tem faturamento garantido, seu poder de controlar o mercado é enorme e esse grande País dela depende para ser abastecido de combustível, produz 2 milhões de barris/dia, o que a coloca na primeira liga de produtores mundiais, além de importantes reservas no pré-sal que são lastro garantidor futuro.

    Ah, dirão, mas o mercado tem confiança na gestão atual e não tinha na gestão passada, pode ser em parte verdade mas uma gigantesca empresa à beira da quebra não muda em seis meses, leva anos para recuperar, se a Petrobras melhorou tão rapidamente é porque a situação não era tão grande como a mídia conservadora alardeava, empresa desse tamanho em dificuldades não saiu do burado em poucos meses;

    A PDVSA, petroleira da Venezuela, em péssima situação financeira, obteve nos últimos 3 anos linhas de crédito em dinheiro de bancos chineses no valor de US$ 53 bilhões, que já sacou, isso para uma empresa quebrada em um país quebrado, o que demonstra o potencial de crédito de uma petroleira mesmo em super crise, que nunca foi o caso da Petrobras, notando-se que a PDVSA produz hoje menos que a Petrobras e refina muito menos, tampouco tem uma grande base petroquímica.

    Portanto a desculpa para fazer saldão de ativos, agora o mercado já fala que a Petrobras quer vender refinarias, seu “core business”, seu negócio-base, é desculpa para ir vendendo tudo com a justificativa que precisa pagar dívidas, tudo é não explicitado e fica-se na nuvem das insinuações, nuvem que também encobre qual é a verdadeira situação da empresa, quais são as avaliações reais dos ativos vendidos e qual o método de venda, os ativos estão sendo vendidos por negociação direta e não em leilão, o que é estranho em uma empresa pública, embora legal por uma exceção especial que a Petrobras tem de não obedecer à lei de licitações, exceção essa que foi estabelecida no Governo FHC.

    Se vende a distribuição, refinarias, navios e campos sobra o quê? O prédio da Av. Chile que ao fim será posto à venda. Pronto. Õ controle acionário da Petrobras continua com a União como manda a lei mas será só uma casca vazia, que pode ir se arrastando por décadas como a Rede Ferroviária Federal S.A. ou a Siderbras S.A.

    E porque o mercado valorizou as ações da Petrobras com esse projeto em curso? Por razões óbvias, quanto mais vende ativos mais aumenta o caixa, o que signfica que a companhia terá mais dinheiro para distribuir aos acionistas, como dividendo especial ou redução de capital. Só uma venda, de uma linha de gasodutos, vai fazer entrar no caixa US$ 5,2 bilhões mas já foram muitas vendas em apenas seis meses, parece que há pressa.

    É a formula clássica de Wall Street e do capitalismo selvagem americano, tão bem demonstrado no filme do mesmo nome “Wall Street” com Michael Douglas. Compra-se uma empresa produtiva que vale mais retalhada do que operando como conjunto, manda-se os empregados embora e com a venda dos ativos se faz um caixa maior que o valor das ações, o financista tem enorme lucro com esse jogo, que foi aplicado a 7.000 empresas americanas, liquidando 4 milhões de empregos e boa parte da base industrial dos EUA.

    A Petrobras já abriu programas de demissão voluntária, que é uma preparação da venda de ativos, visando liquidar potenciais passivos trabalhistas.

    A liquidação silenciosa de ativos tem a equipe certa hoje no comando da Petrobras, privatistas históricos, com currículo conhecido, estão fazendo a feira com extrema rapidez na linha “está tudo à venda” antes que as forças contrárias percebam. No fundo da alma eles detestam uma Petrobras estatal ou talvez a própria Petrobras como ideia e história.

    A Lava Jato serviu como uma luva a esse projeto de privatização, não poderia haver desculpa melhor. Além disso o projeto obviamente conta com o amplo apoio do Departamento de Justiça dos EUA que quer dinheiro grosso da Petrobras, com a venda de ativos aumenta o caixa e deixa folga financeira que garante o pagamento de “multas” ao Departamento de Justiça, de alguns bilhões de dólares. O Departamento de Justiça ao fazer acordo para finalizar o processo anti-corrupção vai estar de olho no caixa volumoso criado com a venda de ativos para tentar extrair o máximo, uma oportunidade única oferecida ao Governo dos EUA, nenhuma outra petroleira estatal do mundo se prestou a ser processada pelo Governo americano e ao fim pagadora de indenizações ao Tesouro dos EUA, que agradece o cheque.

    Outra consequência dessa visão não estratégica é o completo desprezo da atual diretoria por compras de equipamentos no Brasil, na dúvida preferem o estrangeiro como produto ou como prestador de serviços, já deixaram isso claro. É uma insanidade. A Petrobras foi a desenvolvedora de uma larga faixa de produtos, equipamentos e tecnologias criadas no Brasil. O fator preço NÃO é central nessa visão porque um produto 20 ou 30% mais caro fabricado no Brasil gera aqui dentro efeitos que superam em muito esse diferencial. São salários e impostos pagos aqui, assim como contribuições previdenciárias, sub-fornecedores que geram muitos empregos, a Petrobras sempre foi parceira da indústria brasileira, toda uma gama de efeitos que compensam largamente diferenças de preços que não sejam absurdas e de fato raramente são, em sondas o diferencial está em tono de 20 a 30% no preço de contrato. Mas o estrangeiro tem outros custos extra preço que não se consideram,desde o transporte da Ásia até aqui, depois a assistência técnica vem também de fora e é mais cara, os manuais precisam ser traduzidos, há todo um plus que não se avalia apenas no preço de pedido.

    O Presidente Trump tem exatamente essa visão quando pretende relançar uma politica de “buy american act” com um protecionismo dirigido e racional para certos setores de ponta de interesse estratégico. Aliás os EUA sempre tiveram essa visão de interesse nacional, não privatizam por exemplo usinas hidroeletricas, são seis conjuntos de represas e usinas, todos bens federais, como a Tennessee Valley Authority, imprivatizáveis, tampouco privatizam aeroportos, metrôs, rodovias, portos, linhas de ônibus municipais, tem especial cuidado com a construção naval através da Maritime Commission que trata de manter um mínimo de estaleiros em operação no País, até por questões de segurança da Marinha de Guerra e todo o navio construído nos EUA tem altos subsídios federais.

    Enquanto isso por causa da atual gestão da Petrobras o grande polo naval da cidade de Rio Grande, que chegou a ter 21.000 empregados em estaleiros, hoje tem apenas 600, graças ao cancelamento de encomendas de sondas que a Petrobras resolveu fazer, transferindo os pedidos para a China. Praticamente 20 mil desempregados porque resolvem comprar na China o que aqui pode ser feito, aliás os estaleiros de Rio Grande já entregaram 3 sondas da encomenda de 8 que a Petrobras tinha colocado, agora tem zero de encomendas.

    Lembrando que toda a tecnologia de exploração marítima de petróleo foi desenvolvida no Brasil, poucos países tem essa tecnologia, basicamente Reino Unido, Noruega e Brasil, o desenvolvimento foi da própria Petrobras em parceria com o COPPE da UFRJ, nos áureos tempos em que se pensava a Petrobras como líder de todo um projeto nacional.

    O desmonte da Petrobras e na velocidade em está ocorrendo é assustador, para alegria dos comentaristas da mídia econômica que sempre sonharam com um país globalizado e dependente, puxando pela memória de seus avós que nos longínquos anos 50 demonizavam nascimento da Petrobras, criada após verdadeiras batalhas contra o grupo conservador do Rio de Janeiro, com Eugenio Gudin à frente e os jornais O GLOBO e ESTADÃO vociferando diariamente contra esse projeto dito por eles como “nacionalista”, algo detestável.

    Para mostrar a importância do controle nacional do petróleo, todos os grandes produtores mundiais tem empresa estatal no controle, SAUDI Aramco, a maior petrolífera do mundo na Arábia, Kuwait Oil, Iraq National Oil, National Iranian Oil Co.NIOC, SONANGOL, Angola, PEMEX, Mexico, SONATRACH, Argelia, RUSSNEFT, Russia, SINOPEC e China National Oil, China, ECOPETROL, Colombia, NIGERIAN National Petroleum, Nigeria, STATOIL da Noruega, todas empresas que são braços de Estados e executam sua política.

    As empresas estatais de petróleo são uma CATEGORIA de empresas, das maiores do mundo em volume de receitas, reconhecidas como representantes de seus países, dispondo de crédito em abundância para suas necessidades porque tem como lastro reservas de petróleo embaixo da terra ou do mar. A Petrobras se colocou em uma situação híbrida ao aparecer no mercado como uma estatal de alma e tendo ao mesmo tempo acionistas estrangeiros, que agora a acossam com processos de natureza extorsionista, uma situação que não pode dar certo, grande erro estratégico do Governo FHC, um erro tão óbvio que dá a impressão ter sido uma preparação para a venda futura do controle da empresa em leilão internacional.

    A Petrobras era uma S/A anteriormente mas com caráter nacional, acões somente em bolsas brasileiras e capital pulverizado no Brasil, não é nem de longe a mesma coisa que ter ações na Bolsa de Nova York, submetendo a empresa à jurisdição americana invasiva, controladora e destrutiva.

    Hoje as petrolíferas estatais controlam 92% das reservas mundiais de petróleo, dados da Cambridge Energy Research, principal consultoria de petróleo do mundo. A OPEP por sua vez é constituída exclusivamente por empresas estatais de petróleo, que são consideradas na cena internacional como sendo vanguardas de seu Estados, uma categoria à parte.

    Na importação de combustíveis, a Petrobras teve uma queda brutal de 2015 para 2016, de 83% do total importado em gasolina em 2015 passou para 59% em 2016, no diesel a queda foi ainda maior, a Petrobras importou em 2015, 84% do total e em 2016, apenas 16%.

    E quem se beficiou da redução da fatia da Petrobras na importação e distribuição? Basicamente a Ipiranga, do grupo Ultrapar e a Raizen, do grupo Shell.

    Mais uma privatização branca por outro caminho, a redução da fatia de mercado. O que disse a Petrobras sobre isso? “Considera positiva a presença de outros agentes paticipando do suprimento da demanda brasileira” e que seu foco é maximizar os resultados e a geração de caixa; (FOLHA , 17/02/2017-pag.A20). Ora, se outros ocuparam o lugar da Petrobras e são empresas lucrativas é porque a fatia que a Petrobras abriu mão dá lucro, como então perder mercado ajuda o resultado e a geração de caixa? Parece um contrasenso na falta de explicação melhor, porque abrir mão de graça de larga fatia do mercado?

    Não havendo uma explicação lógica parece mais uma batida em retirada do que outra coisa.

    A privatização por dentro da Petrobras uniu politicamente dois grupos, em uma aliança de conveniências, os moralistas e os privatistas, ambos por razões diversas são inimigos das estatais e especialmente da Petrobras. Ambos estimulam a desintegração da Petrobras que vêem como um antro de corrupção e ineficiência, desprezando sua história e sua importância como geradora de empregos na indústria e na tecnologia do País, na construção civil e na construção naval, fatores que para os dois grupos nada valem pois eles não tem consciencia do que é um Estado nacional como ente superior de agregação da história do passado, da sobrevivência da população atual e da garantia das gerações futuras.

    O grande risco é que antes a Petrobras era atacada de fora, agora o inimigo está dentro e a grande empresa corre o risco real de desaparecer levando junto 64 anos de História econômica do País da qual nesse longo período foi parte fundamental.

    • Carlos Leite

      avemaria… quem tem tempo e saco pra ler um textão desses?

      moçooo, aqui é blog esportivo! deixa de bobagem!

      saporra desses bandidos, vagabundos, salafrários e ladrões, saquearam a Petrobrás e agora quer dar palpite??

      devia proibir PeTeba de tocar no nome dessa empresa pelo resto da vida!!

      bando de moleques e vagabundos!

      • Ronaldo

        Texto grande demais. Vou esperar virar filme..

        • Alex

          …o pior Ronaldo é que o Herbert acha que alguém perde tempo lendo esse testamento….kkkkk

  4. Carlos Leite

    ALGUNS COMENTÁRIOS:

    i) teve reunião dos Presidentes dos Clubes de futebol na CBF e acertaram que os clubes não poderão vender o mando de campo nesse próximo Brasileirão.

    ii) também proibiram grama sintética nos estádios do campeonato o que afeta o Atlético Paranaense que tem esse tipo de piso em seu estádio. Ou seja, é a tal da moral torta, o cara briga com a Globo, se dizendo moralista e no entanto em seu campo põe um gramado diferente pra levar vantagem sobre os adversários??? tá serto!! kkk

    iii) sobre essa briga com a Globo, tá tudo bem, tudo certo, negócio é negócio! se o clube acha que tá ganhando pouco que procure outra emissora que pague melhor! cada um com seu cada um! agora SE a Federação ASSINOU um contrato com os direitos de transmissão com a Globo, ai é sacanagem!

    iv) a Globo SEMPRE comprou, valorizou e projetou o Campeonato Brasileiro, inclusive adiantando dinheiro pros clubes e se tornando uma importante e as vezes PRINCIPAL fonte de renda dos clubes quebrados, endividados e mal administrados por esse país afora! isso é um GRANDE negócio e quem dá mais, leva!! se acharem quem pague mais que vendam!!

    v) uma cena engraçada foi o Diego do Framengo fazendo um gol e na comemoração o atolemado do Réver passa a mão, despenteando o topete do cara!! o Diego ficou fulo, fechou a cara e empurrou o Réver!! hoje em dia vale mais a tatuagem, a chuteira colorida/fluorescente e o cabelim esculpido no gel, do que a bola que o cara joga!! kkk é muita marra!! kkk

    vi) sabe umas placas que colocam na frente das fábricas com os dizeres: Estamos há 161 dias SEM acidentes. CIPA (comissão interna de prevenção de acidentes). eu estava indo para o Aeroporto de Confins e vi uma placa parecida na entrada de Vespasiano: ESTAMOS HÁ 7 DIAS SEM UM NOVO CALOTE! CAC (clube atrético caloteiro)… kkkk é muita chacota!! kkk

    vii) vamos fazer um bolão aqui pra ver quem acerta o novo “cobrador” que vai bater as portas da justiça, cobrando dinheiro do Falido de Minas! eu aposto no Assis, irmão do R51 e vou mandar o dinheiro da minha aposta pro About Cadu Doné guardar e depois pagar o bolão ao ganhador! blza, Cadu? 100 reais cada aposta! quem ganhar, leva tudo! valeu?

    e quarta feira tem Tiago neves em ação! a coisa tá ficando bruta!!

    zeiroooooooo…

  5. Carlos Leite

    20/02/2017 16h36 – Atualizado em 20/02/2017 16h38

    Torcedores do Grêmio rejeitam jogo de despedida de R10: “Não toleramos”
    Mensagens de gremistas no Twitter demonstram insatisfação com desejo do jogador

    A relação de Ronaldinho Gaúcho, talvez o maior jogador já revelado pelas categorias de base, e a torcida do Grêmio não é boa. Desde a saída em 2001, passando pelo quase retorno em 2011, acontecimentos pontuais minaram a relação de ambos, embora as manifestações sempre como torcedor do Tricolor.

    Nas redes sociais, os gremistas rejeitaram a intenção do atleta de ter jogos de despedidas por todos os clubes no qual atuou.

    A intenção foi colocada por Ronaldinho na sua participação no All Star Game, da NBA, neste sábado. O craque indicou sua aposentadoria (veja no vídeo acima), embora ainda não tenha sido definitivo.

    E também afirmou que gostaria de jogar uma última partida pelos clubes no qual passou em sua carreira: Grêmio, Paris Saint-Germain, Barcelona, Milan, Flamengo, Atlético-MG, Querétaro e Fluminense.

    obs: vixi, os torcedores gremistas estão p. da vida com o Dentuço! falaram que odeiam mercenários! falam pra ele ira lá que vão ENCHER o estádio: PRA VAIÁ-LO!!

    aqui no Mineiro é diferente, né? o cara revela o time pra fora de Minas Gerais e ainda sai no calote?

    vergonha, viu!

  6. Herbert

    Botafogo e colo colo , na primeira partida da pre libertadores deu a metade do que as frangas sonham para a primeira fase inteira…Time pequeno e um míserè de dar dò…Estou com penas.

    BOTAFOGO E COLO COLO

    …PÚBLICO E RENDA
    Pagantes: 34.424
    Presentes: 38.357
    Renda: R$ 1.898.390,00

  7. Herbert

    ….Botafogo e colo colo , na primeira partida da pre libertadores deu a metade do que as frangas sonham para a primeira fase inteira…Time pequeno e um míserè de dar dò…Estou com penas.

    BOTAFOGO E COLO COLO

    …PÚBLICO E RENDA
    Pagantes: 34.424
    Presentes: 38.357
    Renda: R$ 1.898.390,00

    • Alex

      ….nós já arrecadamos 4 milhões em entrar em campo…e amiguinho, não entra nesse de falar sobre torcida não….vá se EMANCIPAR primeiro pra depois ser considerado torcida de verdade….kkkkkk….e só lembrando, como o Galo já vendeu quase 20 mil pacotes, adios Horto…..”estou voltando pra casa, outra vez”

      • Alex

        *sem entrar….

  8. Herbert

    S érgio Macha do, jamais te esquecerei!
    12/02/2017
    Como se sabe, o grão-tuca no Sér gio Macha do foi quem se encontrou com o MT na salin ha da base aérea de Brasí lia para tratar do diálogo Sartre-Heidegger.

    Serg io Mach ado também inscreveu na História do Brasil frases memoráveis que o amigo navegante America Diego, no Facebook do C Af, considera indispensável recordar!

    “Rapaz, a solução mais fácil era botar o Michel”

    “esta ncar a san gria”

    “O primeiro a ser com ido vai ser o Aéc io”

    “Quem não conhece o esqu ema do Aé cio?”

    “Fui do PS D B 10 anos, não sobra ninguém”

    “Conversei ontem com alguns minis tros do Supremo. Os caras dizem ‘ó, só tem condições sem ela. Enquanto ela estiver lá essa po rra não vai parar nunca”

    “Mi chel é Edu ardo Cun ha”

    “Só Rena n está contra essa por ra. ‘Porque não gosta do Mic hel, porque Michel é Eduardo Cunha’. Gente, esquece o Edu ardo Cunh a, o Eduardo Cunha está morto, po rr a.”

    “É um acordo, botar o Mic hel, num grande acordo nacional. Com o Supre mo, com tudo. Aí parava tudo.”

  9. Herbert

    ALCRIAMOS PARA VOCÊ.
    CONHEÇA JÁ!
    E-mailAntivírusCurso de InglêsConstrutor de SitesNuvem de LivrosHospedagemCursinho OnlineBackupNapsterOffice com OneDriveReforço EscolarAssistência
    MAIS SERVIÇOS
    capaesporteslance!

    LANCE!
    Corinthians despenca em sócios, e Palmeiras assume 1º lugar
    Antes líder do Torcedômetro, ranking nacional do Movimento por um Futebol Melhor, Timão cai para a quinta colocação, atrás de Palmeiras, Grêmio, Internacional e São Paulo
    LANCE!
    17 FEV 2017 19h39 atualizado às 19h58
    separator30COMENTÁRIOS
    O Corinthians atualizou a base de sócios-torcedores adimplentes e despencou nesta sexta-feira no Torcedômetro, ranking nacional do Movimento por um Futebol Melhor. Antes líder, o Timão perdeu cerca de 38 mil associados e foi para a quinta colocação. O Palmeiras assumiu a liderança.

    QUERO VER QUANDO ESSES TIMINHOS FIZEREM A LIMPA NA GRANDA. ..OS TIMES GRANDES JÁ ESTÃO ADIANTANDO. ..

    • Alex

      …kkk….seu desespero me alegra….kkkk…..talvez vc não saiba, mas tem time que só computa os sócios adimplentes…..vc sabe o que é isso?….kkkkkk

  10. Herbert

    Sede da PF em Curitiba tem princípio de incêndioFogo atinge subsolo e, segundo nota da instituição, não houve prejuízo a presos e nem às investigações da Lava Jato.

    Não sei não, mas acho que a PF faz mais do que alguns aqui pensam…Já transferiram 03 da equipe da vaza jato, inclusive o delegado chefe…Moro disse que a qualquer retorna para o USA. Esse Romero Jucá e profeta mesmo…Ele agora disse que a suruba vai ser para todos…Claro que eu, estou fora disso….

  11. Herbert

    No último dia 10 o São Paulo selou a contratação de Lucas Pratto, seu maior reforço até o momento na temporada. Uma semana depois do anúncio, entretanto, o clube paulista e o Atlético-MG, que vendeu o jogador, possuem versões diferentes dos detalhes do negócio – cada uma delas mais vantajosa para si.

    TRANSPARÊNCIA PARECE QUE PASSOU PERTO…NÃO SEI O QUE ELES ESCONDEM…MAS COISA LIMPA PARECE QUE NÃO É BEM ESSA COISA.,,AINDA MAIS SABENDO QUE O BANCO QUE FICOU COM A PINTURA E DO MESMO DONO DA MRV QUE POR SINAL É PARCEIRA DAS FRANGAS….

  12. Herbert

    Torcedores do Grêmio rejeitam jogo de despedida de R10: “Não toleramos mercenário ” kkkk vai ter que fazer a segunda opção. ..advinha onde….Mas isso não tem importância porque o time é de segunda mesmo.kkkk

  13. Herbert

    Torcedores do Grêmio rejeitam jogo de despedida de R10: “Não toleramos mercenário. “Vai ter que fazer uma segunda opção. .Mas isso não tem qualquer importância, mesmo porque onde ele vai escolher, o time é de segunda mesmo.kkkk. …

  14. Herbert

    Kalil desiste de processo judicial contra devedores

    O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), desistiu de cobrar na Justiça dívidas de credores da prefeitura no valor de até R$ 20 mil. O problema é que a medida beneficia o próprio prefeito. Conforme mostrou com exclusividade o Hoje em Dia, durante a campanha eleitoral do ano passado, o empresário e ex-presidente do Atlético é devedor de imposto. Deve IPTU.

    Consulta realizada no portal de acompanhamento de processo do Tribunal de Justiça de Minas, feita na última sexta-feira, mostrou que ele ainda é alvo de quatro processos em que o cobrador é a Prefeitura de Belo Horizonte. Todos eles por não pagar os tributos. Uma das execuções deve ser baixada nos próximos dias, já que, em 23 de janeiro, o juiz declarou o processo extinto porque Kalil pagou a dívida de R$ 17,7 mil, corrigida. Mas ainda restam três outras cobranças, totalizando R$ 127,4 mil. Uma delas tem valor de R$ 15 mil. É justamente esta dívida que pode ser extinta na Justiça por causa da medida adotada por Kalil, enquanto prefeito.
    QUE PAÍS E ESTE? UM CALOTEIRO REINCIDENTE GOVERNANDO UM POVO QUE SE ACHA MUITO INTELIGENTE E DE MORAL INATACÁVEL. SE FOSSE , LULA , SERIA LINCHADO EM PRAÇA PÚBLICA. MAS ESSE É O BRASIL DOS TROUXINHAS. .

    • Herbert

      Começou melhor de vida..,No primeiro mês já quitou o primeiro débito que já era da época do pintura de Guilherme e Cacapa. Depois falam de Benecy. ..

  15. Carlos Leite

    olhem essa pérola no Blog do Meloso:

    Adriano19 de fevereiro de 2017 14:42

    Melane, com a saída do Pratto o galo não vai tentar o Tardelli novamente??

    Antônio Melane19 de fevereiro de 2017 15:20

    Adriano,
    Não. O Atlético tem de pagar muitas dívidas. Proibido de gastar.

    Anônimo20 de fevereiro de 2017 02:11

    Não temos que pagar porra nenhuma…. kkk nós temos um shopping… Alex

    obs: Pioia Jagger é mitu demais!!! kkkk

  16. Carlos Leite

    se acalme, vai dar tudo certo!

    já tirou sua carteirinha pra visita íntima na prisão?

    o importante é ter saúde viu? e aguentar o bafo de pinga do molusco no seu cangote!

    vc guenta?? kkkk

  17. Carlos Leite

    o juiz num investiga nada….num colhe prova de nada…

    vai estudar!

  18. Carlos Leite

    quem investiga é a PFederal e quem denuncia é o Min.Público….

    vai estudar!

  19. Alex

    o problema dos Barcelonas são as siglas: PSG e URT…..ah sei, a culpa é do gramado….o Vitor reclamou do campo no ano passado e disseram que era mimimi….kkkk

  20. Alex

    Público: 29.458
    Renda: R$ 507.715
    Ps: falar o que?….coitado do Ely, desanimou com torcida…esse é esperto, cansou de ser zé bigorna….kkkkkkkkkk

  21. Alex

    Thiago Neves
    ‏@thneves10
    Tô avisando que ninguém vai segurar esse time esse ano, e olha que está só começando! Parabéns cruzeiro, tá bonito de ver vcs jogando!
    Ps: a URT segurou….kkkkkk…toda arrogância sempre foi castigada…..e só mais uma coisa, como tem penalti pra esse Pirangi……kkkk…..e aí Mano, dessa vez foi empate, mas foi limpinho?…gente, que coisa horrenda esse Abilão pé de chuteira trocada….kkkkkkkkkkk

  22. Herbert

    O probrema e o preço. ..Esqueceu que até o Tupi de Juiz de Fora tem preço maiorçamento? Kk

  23. Alex

    ..tentei decifrar mas tá osso…não posso exigir muito de petista, tá valendo….se o problema é o preço, vamos ver na quarta qual a desculpa…seu time colocou o ingresso a 10 pilas….kkk…amigo, faça igual ao Ely, tira seu time de campo e vai defender a quadrilha, é melhor…tenha amor próprio…para de passar por bobo na minha mão….kkkk…

  24. Alex

    Quando crüzeiro joga: “50 Tons de Cinza”
    Quando o Galo joga: “50 Tons Mais Escuros” #AquiÉFavela #TimeDoPovo, o VERDADEIRO…..kkkk…que bonito de assistir um jogo do Galo no Mineirão…..

  25. Alex

    …antigamente , cruzeirense falava de dívidas e os atleticanos ficavam tristes….hoje, qdo o cruzeirense fala disso, os atleticanos ficam com dó….kkkkkk…a gente pensa até em fazer uma vaquinha pra ajudar a pagar o Abilão dois pés de chuteira direitos….kkkk

  26. Herbert

    Mentiroso, tons de rosa é muito diferente de escuro…Põe na b… Um código de barra, e descubra porque o DNA dos garotos transviados do parque ainda estendem a calcinha no varal e se torce o pau e o vento contra a …b…

  27. herbert

    A dívida de Abilão é 2016… Agora dívida de 1990…Pioia, abre os olhos de galinha, pq já estamos do século XXI,

  28. Alex

    ..é divida do mesmo jeito…kkk…vc não é normal…aliás, é difícil achar um petista normal…kkk……

  29. Alex


    Quase 20 mil pacotes vendidos pra libertadores. Galo já arrecadou mais de 4 milhões só com a venda dos pacotes pra primeira fase.

    Ps: essa MASSA ´extraordinária…..não existe crise pra ela…..kkkkkk

  30. Alex

    …..uma das maiores chacotas que já vi:…….”Fred guerreiro, volta pro cuzero”
    https://www.youtube.com/watch?v=0flM_x0gruc……kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  31. Herbert

    Coitadinho…O foguinho em 2 jogos da pré libertadores, pos uma média de 40 mil em cada um, sem fazer campanha, e sem mídia para fazer propaganda. ..Se não fosse essa mídia, essa franga seria do tamanho do tupi de juiz de fora….

  32. Herbert

    Não existe não hem?..E aquela fortuna que a frangas não contam pra ninguém porque ficam com medo de alguém querer ir em vespasianus fazer uma limpa…Quanto foi mesmo? 117 mil e 111 na outra…kkkk desse jeito nem com pratto e as gambiarras do banco do mensalinho vai segurar o saco furado…prepare-se…Falta pouco para começarem a publicar o balancete anual…A gente vai ver o que é real e o que é ficção, mesmo com aquelas pedaladas…vamos aguardar…

Adicionar um comentário